O evento de cinco dias atraiu 150 expositores de grupos empresariais nos ramos agro-pecuário, pescas, turismo e indústria provenientes dos 12 municípios do Cuanza Sul e convidados que buscam oportunidade de novas parcerias e negócios, visando  reduzir as importações e aumentar as exportações.

Cobrindo uma área total de exposição de 15 mil metros quadrados, o evento contou com pavilhões de investimentos nas áreas do  café, cimento, gesso, fertilizantes, turismo, comércio, artesanato, bens alimentares, máquinas agrícolas, produtos agrícolas e outros.

Pelo menos oito mil visitantes deslocaram-se à feira que  criou 100 empregos entre directos e indirectos.

O responsável da C Calas Angola – entidade organizadora, Carlos Santos Calas, disse que inicialmente estavam previstos 200 expositores, porém a comunicação deturpada interferiu na participação dos expositores, devido  a realização do FestiSumbe em simultâneo.

“ Para adesão a um espaço de nove metros quadrados foram cobrados aproximadamente  200 mil Kwanzas, não sendo este a causa da redução dos expositores”, disse.

Ao encerrar o acto, o governador do Cuanza Sul, Job Castelo Capapinha, valorizou a participação dos expositores.

A Feira de Produção Local decorre sob o lema “dinamizemos a produção local para reduzir a importação e aumentar a exportação” visou a promoção e realização de negócios, captar investimentos e tornar o país auto-suficiente.

Esta Feira de Produção Local é parte de um projecto designado por “ 12 Festas” iniciada a 13 de Setembro que engloba, igualmente o Festival Internacional da Música do Sumbe “ FestiSumbe” e as festividades alusivas às datas de elevação das 12 circunscrições do Cuanza Sul à categoria de Município.

Na ocasião foram entregues certificados aos expositores bem como a consagração da cidade modelo (Sumbe), batalhador (Libolo) e Revelação (Cela).

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.