Em declarações à Angop, Afonso Chipepe referiu que depois dos resultados do evento, torna-se necessário tratar e equacionar a dimensão de quando e quanto o país quer
atingir com a sua participação no cenário do mercado livre da
Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), da qual foi
anunciada a adesão de Angola a partir de 2014.

“Do ponto de vista económico, o país tem superado as expectativas e é visível o seu crescimento”, sublinhou.

A propósito, continuou, é importante referir que, este ano, a FILDA atingiu uma participação de mais de mil empresas contra 700 de 2012 em representação de 35 países.

A
feira que decorreu de 16 a 21 do mês em curso e encerrou com um
indicador de satisfação dos expositores na casa dos 90 porcento, segundo
dados fornecidos pela organização.

O evento realizado
sob o lema “Os desafios da atracção de investimentos”, contou as
representações dos sectores de construção civil, tecnologia de
informação, indústrias ligeira/pesada, petróleo, comércio, consultoria,
imobiliário, energia/gás e equipamentos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.