Em declarações à Angop, o responsável fez saber que as empresas deviam em primeira estância elaborar projectos concretos e fazer estudos de viabilidade mais aprofundados, para avaliarem as reais condições para a exploração das reservas geológicas em termos de diamantes.

Explicou que o Kimberlito que existe na província da Lunda Sul é muito bom, mas para ser explorado exige investimentos altos e equipamentos de ponta, ao contrário das províncias da Lunda Norte e Malanje que se pode explorar com meios normais.

Aconselhou aos proprietários de empresas licenciadas para o efeito, a trabalhar com bancos comerciais, no sentido de obterem financiamentos para a aquisição de máquinas capazes de explorarem dignamente o diamante e outros minerais.

Acrescentou que a Sociedade Mineira de Catoca continua a explorar diamantes através de meios sofisticados e dá o seu contributo na economia nacional no desenvolvimento da província da Lunda Sul e em vários sectores.

Fez saber que a Direcção Provincial de Geologia e Minas na Lunda Sul controla 36 cooperativas e apenas duas estão em fase de prospecção enquanto as restantes procuram financiamentos para começarem a funcionar.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.