O projecto, denominado “ Novo Consórcio de Gás”, foi apresentado hoje aos membros do governo provincial, na cidade do Soyo.

A construção da fábrica, que vai ocupar uma área de 100 hectares, vai durar dois anos e estará localizada na aldeia de Kivinca Nvemba, periferia desta cidade.

Em declarações à imprensa, após a cerimonia de apresentação, o director do projecto pela ENI, Kresimir Vujec, avançou que a fábrica de processamento do gás liquefeito "Angola LNG", já em funcionamento no Soyo, será o principal destinatário do gás a ser produzido.

Explicou que após a apresentação do projecto aos membros do governo, segue-se a fase de consulta pública, desminagem da área, levantamentos de dados do projecto e estudo de impacto ambiental.

A central do Cuiclo Combinado do Soyo figura entre os potenciais clientes do referido projecto.

Pelo menos três mil postos de trabalho serão criados na fase de construção, número que deverá reduzir a 100 postos de trabalho, quando entrar em exploração comercial.

Na ocasião, a vice-governadora do Zaire para o área técnica, Angela Diogo, que representou o governador provincial, Pedro Makita Armando Júlia, nesta cerimónia,  prometeu todo o apoio institucional das autoridades locais para a implementação do projecto.

“Este é mais um projecto ambicioso no sector dos petróleos, que poderá proporcionar  muitos empregos para os jovens, bem como catapultar os sectores económico e social, contribuído para a melhoria da vida da população”, acrescentou.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.