A  campanha  comercial que vai na sua terceira fase, decorrerá de 10 de Fevereiro a 18 de Dezembro de 2020 e vai se cingir na sensibilização, cobranças e cortes selectivos, envolvendo clientes de 65  bairros da cidade de Luanda, com a participação de 200 trabalhadores, distribuídos em 59 equipas.

O presidente do Conselho de Administração da EPAL, Fernando  João Cunha,  disse que o grande desafio  para o presente ano, é manter a estabilidade da empresa, de maneira que a produção  possa chegar ao consumidor em quantidade e com qualidade desejada.

Ter as bombas todas a funcionar, diminuir as paragens, reparar  as avarias e melhorar a qualidade  de água  dentro dos parâmetros que a OMS determina, foram algumas das estratégias ligadas a  manutenção da empresa, citada pela  administração da EPAL.
Nesta senda,  a EPAL anunciou que vai instalar ,ainda este ano,  40 mil contadores nos  bairros de Luanda,  onde o  funcionamento da água é regular, para que as cobranças sejam feitas a partir do consumo real .

Para a referida empreitada está selecionada a urbanização KK 5000 (kilamba) , onde  por  falta de contadores a cobrança  é feita por estimativa.

Quanto os cortes  feitos em algumas torneiras dos jardins nas centralidades, o director  comercial,Ilidio Cruz, explicou que é  uma situação que está a ser  negociada entre os moradores, a EPAL e as administrações municipais.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.