Em declarações à Angop,  Felisberto Gomes sublinhou  que na lista dos devedores estão empresas públicas, privadas e clientes individuais.

Felisberto Gomes informou  que a empresa vai, em breve, promover uma campanha de corte massivo de energia aos clientes devedores e consumidores ilegais.

Actualmente, avançou, decorre uma campanha de sensibilização para que os clientes façam o pagamento e/ou negociem a sua dívida, para evitar o corte.

Aos ilegais, Felisberto Gomes aconselhou a se dirigirem à empresa para  a legalização da sitiação.

A ENDE na Lunda Norte controla 17 mil, 950 clientes, dos quais 13.250 no sistema pós-pago e 4.700 pré-pago.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.