Para tal, a ENDE conta com a colaboração das comissões de moradores dos bairros na sensibilização dos clientes para o pagamento dos consumos de energia eléctrica.

Em declarações à Angop, o porta-voz da instituição na província, Luís Mendes de Carvalho, disse que a dívida acumulada dos clientes desde 2006 até a presente data é de mil milhões, 236 milhões 671 mil, 428 Kwanzas e 11 cêntimos.

Deste montante, os 13.622 consumidores de Caxito devem 945 milhões 882 mil 529 kwanzas e 79 cêntimos, enquanto que os 5.124 clientes da região do Panguila contraíram uma dívida de 290 milhões 788 mil 898 Kwanzas e 32 cêntimos.

Luís Mendes de Carvalho realçou que os consumidores privados (clientes de baixa tensão) são os principais devedores e têm demonstrado resistência no pagamento da energia.

O município do Dande conta com 22.656 ligações domiciliar, das quais 3.899 no sistema pré-pago, numa taxa de cobertura de cerca de 56 por cento, enquanto o município do Ambriz estão electrificadas no sistema pré-pago 1.160 residências, numa cobertura de 25 por cento.

A ENDE possui 318 postos de transformação (PTs), sendo 144 públicos, sob sua responsabilidade, e 173 ao serviço privado ou particulares que fornecem electricidade a algumas instituições, fábricas, para além de abastecer algumas zonas residenciais.

Destes postos de transformação 134 públicos e 173 privados estão instalados no município do Dande e 11 outros públicos controlados pela ENDE encontram-se no município do Ambriz.

A ENDE aguarda por financiamento para a electrificação dos restantes quatro municípios da província (Nambuangongo, Dembos, Bula Atumba e Pango Aluquém).

Sem avançar valores financeiros, disse, que foi feito já um levantamento nestes municípios e elaborados alguns projectos que foram submetidos ao ministério de tutela para a sua aprovação e execução.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.