Num comunicado enviado à Bolsa de Valores de Xangai na quinta-feira, a fabricante chinesa revela que o empréstimo atinge 165 milhões de dólares (146,7 milhões de euros), sendo que 33,5 milhões estão reservados para uma fábrica de azulejos e placas cerâmicas em Moçambique.

O restante dinheiro será usado para construir fábricas semelhantes nos Camarões e na República Democrática do Congo para responder à crescente procura por materiais cerâmicos na indústria africana da construção civil, refere a Keda.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.