A ONS (Office for National Statistics) sublinhou que o Produto Interno Bruto (PIB) do Reino Unido se manteve, com uma taxa de crescimento nula (0%) no último trimestre de 2019 face ao trimestre precedente, sustentado pelo setor dos serviços, mas penalizado pelo da produção.

O PIB de 2019 foi marcado pelas negociações para a saída do Reino Unido da União Europeia (UE), que se concretizou em 31 de janeiro, e pela vitória eleitoral com maioria absoluta, em 12 de dezembro, do conservador Boris Johnson, que ofereceu um curto período de estabilidade aos mercados.

O Reino Unido ainda não tem previsões oficiais sobre a evolução do PIB em 2021, que tenham em conta a atual pandemia, ainda que alguns analistas prevejam uma forte contração no primeiro trimestre e uma possível recessão nos primeiros seis meses.

Em 11 de março, o Governo conservador, ao apresentar o Orçamento de Estado, deu a conhecer cálculos elaborados antes do impacto da covid-19, e baixou a previsão de crescimento do PIB em 2020 de 1,4% para 1,1%.

Desde então o executivo e o Banco de Inglaterra introduziram um pacote de medidas sociais, orçamentais e de política monetária para injetar liquidez às famílias e às empresas para enfrentarem a crise provocada pela pandemia, que está a paralisar a economia mundial.

Segundo os dados mais recentes da ONS, a inflação no Reino Unido situa-se atualmente em 1,7 % – abaixo do objetivo oficial de 2% – e o desemprego em 3,9%.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.