Em consequência da queda do preço do petróleo, praticamente a única fonte de receita da economia angolana, a recessão deve prolongar-se pelo quinto ano consecutivo.

“As exportações de petróleo vão continuar a cair, enquanto o fluxo de investimentos vai continuar a ser fraco, já que o preço do petróleo continua baixo”, lê-se na nota que adverte ainda que a “receita reduzida do petróleo vai limitar a capacidade do Governo para aumentar significativamente a despesa e providenciar a rede de segurança social necessária durante o período de confinamento”.

Os especialistas da consultora com sede no Reino Unido apontam para um regresso ao crescimento económico de 4,3% de 2022 a 2024, com base na “recuperação na agricultura, minas, construção, manufatura e serviços”.

No entanto, já em 2021, o país pode experimentar um crescimento mínimo de 0,1%, conclui a consultora.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.