Depois de o BNA ter informado na passada semana, em comunicado, que não atribuiu “qualquer licença” para a abertura, no país, de um banco digital denominado DUBANK, contrariando, assim, informações avançadas por Daniel Sapateiro, que, em entrevista ao Jornal Economia & Finanças, anunciou, para até Março, a abertura da nova instituição financeira bancária, a organização reagiu também com a emissão de um comunicado.

Num documento emitido a 19 de Fevereiro e assinado por Sérgio Hirose, CEO do DUBANK, a organização esclareceu:

  1. A instituição Dubank respeita as Leis e os normativos legais da República de Angola.
  2. O ofício do BNA 1308/DRO/19 confirma a abertura do processo de licenciamento por parte do BNA ao DUBANK
  1. O Senhor Daniel Sapateiro não possui nenhum vÍnculo laboral ou legal com o Banco DUBANK, S.A
  1. Em nenhuma de suas comunicações públicas, a instituição afirmou ou deu a conhecer que estavam autorizados legalmente para operar como banco digital, sempre deixaram claro que aguardavam ansiosos pelo licenciamento.
  2. O Banco afirma estar pronto e preparado para, de imediato, começar suas operações, mediante autorização da entidade reguladora.
  1. O Dubank está comprometido em cumprir com todas as formalidades legais para a constituição de uma instituição financeira legal e subordinada às melhores práticas de gestão empresarial, financeira, de governação, risco e compliance e ao regulador Banco Nacional de Angola.
  1. O Dubank tem o seu foco no desenvolvimento económico, financeiro e social de Angola, principalmente no mercado informal.

De relembrar que esta comunicação surge na sequência do comunicado emitido pelo BNA, motivado por uma entrevista dada conferida ao Jornal Economia & Finanças, edição n.º 597, de 14 de Fevereiro do ano em curso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.