A campanha animal 2020, que teve início a 12 de Março, foi interrompida no princípio de Abril devido ao  Estado de Emergência decorrente da pandemia Covid-19. Previa  terminar em Junho com uma  estimativa de vacinação de 610 mil bovinos na província.

A informação  foi prestada à Angop hoje, pelo director da Agricultura no Cunene, Pedro Tibério, referindo que depois do Estado de Emergência  a campanha retomou a  nível de todos municípios e prevê estender-se  até  os meses de Julho e Agosto para recuperar o tempo perdido e   atingir o número de gado previsto.

Fez saber que desde o princípio a  campanha contou com um milhão, 265 mil e 800 doses de vacinas para várias doenças,que afectam o gado na região, 118 brigadistas  e cinco viaturas para apoiar a movimentação das  equipas nos seis municípios do Cunene.

O responsável exortou os sobas a  mobilizarem os criadores a levar o gado às mangas de vacinação para serem vacinados e estarem prevenidos de varias doenças.

Pedro Tibério sublinhou que em 2019, nas zonas de transumância do Cunene, foram vacinadas 85 mil animais contra carbúnculo hemático, dermatite nodular e hemático e pneumonia contagiosa.

Em 2019, morreram 117 mil e 733 cabeças de gado devido à seca, afectando a renda familiar, mas este ano o cenário já é diferente, por se observar chuvas em abundância, água e pasto.

Dados do Governo da província do Cunene apontam para existência de um milhão e 100 mil cabeças de gado, 78 por cento das quais em posse de criadores tradicionais.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.