Segundo o responsável, que falava na abertura do I Simpósio Bíblico Internacional da igreja Católica, que decorre de 31 de Agosto a 1 de Setembro, em Luanda, a contracção da distância espaço-temporal e a redução dos custos para o utilizador final é graças ao aumento da concorrência em escala planetária impressionada pela globalização.

Entre os aspectos negativos da globalização, Giorgio Ferretti sublinhou que “encontramos a degradação ambiental, o risco do aumento das disparidades sociais, a perda das identidades locais, a redução da soberania nacional e da autonomia das economias e diminuição da privacidade”.

Garantiu que a igreja não teme os tempos, e nem considera que um tempo seja pior que outro, mas tal como uma boa mãe, quer vigiar e compreender o que acontece aos seus filhos.

Acrescentou que a igreja lê “os sinais dos tempos” não só para ver como ajudar com o evangelho nas mãos o homem contemporâneo, mas também para procurar a chave de entrada para evangelizar os corações de uma geração.

Durante a secção de abertura do simpósio, o representante do Ministério da Cultura, Castro Maria, afirmou que a bíblia tem um grande impacto na transformação da sociedade.

Garantiu que o Estado angolano tem boas parcerias com a Igreja Católica.

Por seu turno, a responsável pela Animação Bíblica das Irmãs Paulinas, madre Elizabeth Corazza, lamentou que a juventude enfrenta vários desafios resultantes de vários riscos, como os acidentes rodoviários, uso excessivo do álcool, tabaco e sexo não protegido que conduz a gravidez indesejada, aborto inseguro, infecções de transmissão sexual (ITS), incluindo a hepatite e o Vih/Sida.

Destacou que a saúde sexual e produtiva é uma componente fundamental de saúde das mulheres e homens durante toda a sua existência e a sua evolução biológica, maturação psicológica e desenvolvimento social, está intimamente ligada ao seu grau de bem-estar sexual e reprodutivo.