A informação foi avançada na quinta-feira, à ANGOP, pelo director do Instituto Nacional de Defesa do Consumidor (INADEC) no Cunene, Bernardo Hilundilwa, referindo que a subida dos preços não devem ser arbitrárias, sob pena de estar a especular os preços.

Explicou que esta situação poderá ocorrer com outros produtos da cesta básica, pelo que o INADEC está, desde segunda-feira última, a cumprir com um programa de sensibilização nos mercados paralelos e em estabelecimentos comercias de Ondjiva para acautelar as contínuas pretensões de especulação dos preços.

Bernardo Hilundilwa fez saber que esse trabalho realiza-se em coordenação com outras instituições de inspecção afecta ao Governo local em benefício das famílias.

Informou também que estão igualmente a sensibilizar os comerciantes sobre a observância das medidas de prevenção do coronavírus, como a lavagem das mãos, higiene no local de vendas, uso de luvas e mascaras, para evitar a propagação da doença.

Cunene conta com 785 estabelecimentos comerciais, entre grossistas, retalhistas.

O Covid-19 é uma pneumonia que emergiu na cidade chinesa de Wuhan, em Dezembro, causada por um novo Coronavírus. O Covid-2019 tem sido comparado à epidemia global da síndrome respiratória aguda (SARS, na sigla em inglês), que aconteceu em 2002 e 2003.

Angola já dispõe de quatro casos positivos do novo coronavírus, registados em Luanda.

A RDC, Côte d'Ivoire, Camarões, Senegal, Togo, Egipto, Tunísia, Argélia, Marrocos, Burkina Faso, Nigéria, África do Sul e Namíbia fazem parte do conjunto de países africanos afectados pela pandemia

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.