Esta informação foi prestada na passada segunda-feira, em Luanda, pela ministra do Saúde, Sílvia Lutucuta, em conferência de imprensa sobre actualização dos dados do Covid-19, acrescentando também o apoio recebido do Banco de Negócios Internacional (BNI) em disponibilizar instalações para isolamento e eventuais casos de tratamento mais leve da doença.

Relativamente à situação actual dos centros de quarentena, a governante disse que existem dois no Calumbo, município de Viana, e duas unidades hoteleiras da província de Luanda que cumprem com a mesma missão de acolher os viajantes.

“Nós recebemos, no dia 20 deste mês, os últimos voos de Lisboa e Porto, com passageiros que já cá estão em quarentena institucional. Houve um esforço do Governo (…) no sentido de se encontrar as condições adequadas para a instalação destes viajantes”, asseverou.

Sílvia Lutucuta fez saber que, neste momento, estão em quarentena institucional 463 viajantes.

Informou ainda que para o centro de tratamento da Barra do Kwanza, no município de Quiçama, em Luanda, foram adquiridos 21 ventiladores, bem como mobilizaram-se todas as unidades hospitalares de referências do país, com realce para as áreas de cuidados intensivos.

Aos pacientes diagnosticados positivos, Sílvia Lutucuta disse os médicos estão a administrar medicamentos mediante aos sintomas apresentados.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.