Em nota enviada à ANGOP, o departamento ministerial esclarece que os actuais consultores da ministra Vera Daves, nomeadamente os economistas Paulo Ringote e Patrício Pinto, e os juristas Gilberto Luther e Cláudia Pinto, são todos de nacionalidade angolana.

Considera, por isso, as notícias veiculadas nas redes sociais como "falsas e caluniosas".

Conforme o comunicado, essas notícias visam desacreditar o esforço de consolidação orçamental, descredibilizar as instituições e pôr em causa o trabalho em curso para a melhoria da qualidade da despesa pública em Angola.

"Os consultores da ministra das Finanças, nomeados em despachos, são entidades de nacionalidade angolana", lê-se na nota.

Acrescenta que as entidades visadas na notícia não têm relação directa com o Ministério das Finanças, destacando-se o facto de Victor Gaspar ser, actualmente, o director dos Assuntos Fiscais do Fundo Monetário  Internacional.

O ministério nega, igualmente, a existência de algum plano para a criação de uma nova pasta de secretário de Estado.

"Numa altura em que há uma redução do aparelho do Estado, não faz qualquer sentido a criação de uma nova pasta para secretário de Estado neste ministério", conclui.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.