A partir do Porto de Luanda, a empresa fez esse primeiro carregamento de 56 toneladas de sacos de 1 kg do café Ginga Lobito, em grão, distribuídos por 3 contentores de 40 pés, com destino a Portugal.

Segundo uma nota de imprensa da Angonabeiro, chegada hoje à Angop, depois de uma experiência piloto, há alguns anos, a empresa volta a exportar para Portugal, materializando a primeira fase do seu plano de exportação que, além das 300 toneladas que tem previsto exportar para o território luso, até final do ano, tem já em vista a colocação dos seus produtos em mais alguns países da Europa.

“Estamos muito orgulhosos com este reconhecimento internacional da qualidade do café Ginga que será comercializado em Portugal pelo grupo Nabeiro, e é destinado a clientes da Distribuição Moderna, pelo que, muito em breve, os consumidores portugueses poderão provar o melhor café angolano nas suas casas”, salienta José Carlos Beato, director-geral regional para os mercados internacionais, do Grupo Nabeiro.

Além do café da marca Ginga, a Angonabeiro continua o seu esforço de intensificação das exportações nacionais, e mantém firme o seu plano de exportar, este ano, mil e 200 toneladas de café verde para a sede do grupo em Campo Maior Portugal, sendo que este café será depois utilizado na composição dos diversos lotes produzidos pelo grupo Nabeiro, incluindo o conhecido Delta Angola, uma das origens de café de referência do Grupo e que é, há já alguns anos, exportado para mais de 30 países.

Esta aposta no relançamento da produção de café nacional e no reforço do plano de exportação está em linha com a política de redução de importações e aumento de exportação, com o objectivo de diversificar a economia e potenciar a recolha de divisas para o País, fomentada pelo executivo, contribuindo para a dinamização de toda a cadeia produtiva do café, desde o pequeno agricultor até à exportação.

De relembrar que a Angonabeiro é a empresa do Grupo Nabeiro que, desde o ano 2000, actua no mercado angolano na área do comércio e da indústria. O Grupo Nabeiro e a Delta Cafés mantêm uma forte e antiga ligação com Angola, que remonta à época em que o País ocupava já um lugar de relevo na produção mundial de café.

Em finais dos anos 90, a Delta Cafés foi convidada pelo Governo de Angola a colaborar na reabilitação e reactivação de uma antiga unidade industrial, com o objectivo de relançar a marca de café Ginga, com produção de café 100% Angolano.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.