O petróleo do mar do Norte, de referência na Europa, recuperou um pouco no mercado de futuros de Londres para os 22,79, mas permanece sob pressão da pandemia de covid-19.

Na segunda-feira, o receio persistente de uma queda da procura e da continuação da guerra de preços iniciada pela Arábia Saudita provocou nova descida acentuada da cotação do barril de Brent, para entrega em maio, no mercado de futuros de Londres.

A queda verificada no International Exchange Futures da cotação do crude do mar do Norte, em 8,24% para 22,82 dólares, colocou-a ao nível de 2002.

O medo de um colapso devido às restrições impostas para conter a doença está a arrastar o preço do petróleo e, em geral, das matérias-primas no curto prazo.

No entanto, os contratos futuros de petróleo para entrega entre julho de 2020 e janeiro de 2021 mostram uma tendência ascendente, com um preço estimado por barril de 38,53 dólares no primeiro mês do próximo ano.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.