Cerca das 09:00 em Lisboa, o EuroStoxx 600 subia 1,71% para 320,32 pontos.

As bolsas de Londres, Paris e Frankfurt avançavam 1,94%, 1,52% e 2,29%, respetivamente, bem como as de Madrid e Milão, que se valorizavam-se 1,65% e 1,99%.

Depois de ter aberto em alta, a bolsa de Lisboa mantinha a tendência e, cerca das 09:00, o principal índice, o PSI20, subia 1,56% para 4.045,27 pontos.

A atividade da indústria transformadora na China subiu para 52 pontos em março, depois de ter recuado para 37,5 pontos em fevereiro devido à paralisação económica relacionada com a covid-19, foi hoje anunciado.

Enquanto a China, onde surgiu o surto da covid-19, vai recuperando a pouco a pouco a sua economia, outros países como os Estados Unidos, onde a pandemia se expande agora com mais força (mais de 160.000 contagiados e mais de 3.000 mortos), começam a sofrer os efeitos na economia.

Segundo analistas citados pela Efe, nos Estados Unidos as autoridades já estão a preparar um novo pacote de estímulos que poderá ter o valor de 600.000 milhões de dólares.

Hoje nos Estados Unidos serão publicados os dados da confiança dos consumidores do Conference Board referentes a março, enquanto na Europa os investidores aguardam os valores da estimativa da taxa de inflação também do mês corrente.

Na segunda-feira, a bolsa de Nova Iorque terminou com o Dow Jones a subir 3,19%, para 22.327,48 pontos, contra 29.551,42 pontos em 12 de fevereiro, atual máximo desde que foi criado em 1896.

No mesmo sentido, o Nasdaq fechou a avançar 3,62% para 7.774,15 pontos, contra o atual máximo de 9.817,18 pontos em 19 de fevereiro.

A nível cambial, o euro abriu hoje em baixa no mercado de câmbios de Frankfurt, a cotar-se a 1,0993 dólares, contra 1,1020 dólares.

O barril de petróleo Brent para entrega em maio de 2020 abriu hoje em baixa, a cotar-se a 22,62 dólares no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, em níveis mínimos desde 2002, contra 22,76 dólares na segunda-feira.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.