Em comunicado, a que a Lusa teve hoje acesso, o banco central angolano informa que o processo tramitou na plataforma de negociação da Bolsa de Dívida e Valores de Angola (Bodiva).

Segundo o BNA, o procedimento teve como base os instrutivos n.º06 e 09 de 2020, através dos quais foi disponibilizada uma Linha de Liquidez para Compra de Títulos Públicos às Empresas, cujo plafond aprovado para conferir recursos de tesouraria às empresas é de 100 mil milhões de kwanzas (146 milhões de euros).

As operações de compra de Obrigações de Tesouro às 54 empresas foram realizadas por 11 bancos comerciais, membros Bodiva, e lideradas pelo Banco Angolano de Investimentos (BAI) que disponibilizou 23,7 mil milhões de kwanzas (35 milhões de euros), seguido do Banco de Fomento Angola (BFA) com 15,6 mil milhões de kwanzas (24 milhões de euros).

Em relação à facilidade de liquidez em moeda nacional, o BNA informa que, na semana de 15 a 19 de junho, os bancos comerciais recorreram à Facilidade Permanente de Cedência de Liquidez na maturidade Overnight (FCO), numa média diária de 18,9 mil milhões de kwanzas (27,6 milhões de euros).

No mesmo período, no mercado interbancário, os bancos comerciais realizaram operações de compra e venda de moeda estrangeira no montante de 4,5 mil milhões de dólares, e realizaram 63 operações de cedência e tomada de liquidez em moeda nacional no montante de 243, 4 mil milhões de kwanzas (356 milhões de euros).

As operações em moeda nacional, observa, foram realizadas a taxa de juro média de 15,50% ao ano.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.