A informação foi avançada nesta quinta-feira, em Luanda, pelo governador do Banco Nacional de Angola, José de Lima Massano, durante o debate, na especialidade, da Proposta de Lei do Sistema de Pagamento de Angola.

Referiu que este dado, adicionado ao facto de haver mais de seis milhões de usuários de cartões da rede multicaixa, são, entre outros indicadores, conquistas do sistema financeiro angolano que vem se mostrando eficiente e, por via disso, “uma história de sucesso na região austral de África”.

Segundo o governador do Banco Central, esta proposta de lei é inovadora, pois permitir o contínuo desenvolvimento conseguido pelo sistema financeiro nos últimos 15 anos, bem como o prosseguimento da sua regulação e supervisão, de modo a torna-lo mais eficaz.

Admitiu que também tem havido incidentes, mas têm sido acautelados visando a protecção dos consumidores, sendo as reclamações são resolvidas pontualmente.

Neste sentido, José Massano afirmou que a referida proposta, aprovada por unanimidade na especialidade, adequa os poderes de superintendência do BNA, de modo a garantir o regular processamento das transacções efectuadas pelos agentes económicos e a eficácia da política monetária.

Quanto a fiabilidade operacional, afiançou que o sistema é funcional, garantindo que os serviços estejam com a alta taxa de disponibilidade.

Durante a apreciação na especialidade, os deputados demonstraram certeza na necessidade da substituição na lei 05/05, que se mostra desajustada à actual realidade socioeconómica.

Neste sentido, as intervenções cingiram-se mais na forma e correcção da redacção de algumas normas e não no seu conteúdo.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.