De acordo com um comunicado do BAD, o acordo terá a duração de 25 anos e implicará um investimento de 120 milhões de euros para a construção de um novo terminal com a capacidade de um milhão de passageiros por ano no aeroporto internacional Gbessia Conakry.

O fundo, conhecido como Africa50, será detentor de 33% da participação neste empreendimento, que junta também o próprio governo local e os Aeroportos de Paris, ambos também com 33% do capital.

"Melhorar os aeroportos africanos é essencial para ligar melhor o continente à economia mundial, disse o diretor de desenvolvimento do projeto, Koffi Klousseh, citado no comunicado.

"O número de passageiros na região deverá crescer mais de 5% por ano até 2035 e a Guiné-Conacri não é exceção, vincou o responsável.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.