"Trabalhamos com o IDC desde 2010 e tem sido um grande parceiro no apoio à industrialização de África e à agenda ‘High 5s' do Banco. No futuro, gostaríamos de aprofundar a nossa colaboração ao nível do subprojeto, para promover ainda mais a industrialização na África do Sul e no continente", disse em conferência de imprensa, Pierre Guislain, vice-presidente para o setor privado, infraestruturas e industrialização do BAD.

O acordo foi assinado em 07 de novembro durante o Fórum de Investimento Africano que hoje terminou em Joanesburgo.

Uma avaliação do impacto do financiamento anterior (200 milhões de dólares) indicou que a colaboração entre o BAD e o IDC resultou na criação e retenção de mais de 15.000 empregos em setores específicos como agroindústrias, logística, transporte e outras infraestruturas industriais em vários países como o Senegal, Zimbábue, Moçambique e Suazilândia, entre outros.

Por seu lado, o diretor financeiro do IDC, Nonkululeko Dlamini disse que a instituição "espera aproveitar este terceiro empréstimo com o Banco Africano de Desenvolvimento para alcançar a ambiciosa meta de investir mais de 100 mil milhões de rands (7,1 mil milhões de dólares / 6,2 mil milhões de euros) para impulsionar a industrialização e estimular a criação de emprego nos próximos anos".