“É autorizada a despesa e abertura do concurso público às entidades nacionais e estrangeiras para adjudicação do contrato de concessão de exploração, gestão e manutenção da infraestrutura ferroviária do transporte geral de cargas-minério, líquido e gás”, segundo um despacho presidencial a que Lusa teve hoje acesso.

O diploma refere que a promoção do investimento privado “é um desígnio-chave” para a diversificação da economia angolana e passa pela dinamização deste corredor de infraestruturas de transportes para atrair investidores de referência” e “alavancar as exportações nacionais”.

O Corredor do Lobito integra três países – Angola, República Democrática do Congo e Zâmbia – e pretende-se que seja um dos principais eixos de circulação de matérias-primas e mercadorias nestes territórios que atravessa, e pela ligação ao Porto do Lobito, por onde passa boa parte do comércio internacional.

As principais infraestruturas de transporte que integram o Corredor do Lobito são o Porto do Lobito, Caminho-de-Ferro de Benguela e Aeroporto Internacional da Catumbela (Benguela).

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.