Falando à Angop, o também porta-voz da 35ª edição da Filda que decorre sob o lema Dinamizar o sector privado e promover o crescimento económico, fez saber que o número de visitantes está associado ao dia de abertura de evento, mas esperam que os próximos dias possam reunir mais de 5 mil pessoas devido as conferências.

Adiantou que o programa do Segundo dia reserve a conferência internacional sobre financiamento do desenvolvimento económico, que contará com as intervenções de abertura do ministro de Estado para a coordenação Económica, Manuel Nunes Júnior, ministro da Economia e Planeamento, Pedro Luís da Fonseca, secretária de Estado dos Negócios Estrangeiros e de cooperação de Portugal, Teresa Ribeiro e do vice-presidente do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD), Mateus Magala.

No encontro, acrescentou, teremos um conjunto de prelectores internacionais, desde instituições financeiras internacionais e nacionais, inscritas ao PAC que vão partilhar informações sobre as modalidades de acesso aos seus produtos financeiros e os critérios de elegibilidade.

Marcelino Pinto adiantou que, a representante de Portugal fará a apresentação do compacto lusófono, que em linhas gerais é um mecanismo de financiamento as micro e pequenas empresas que tenham projectos cujo valor a financiar é até um milhão de dólares assegurado pelo Banco de Desenvolvimento Africano.

O Segundo dia reserve ainda a intervenção do ministro da Economia e Planeamento sobre investimento e empresariado privado e a sua contribuição para a retoma do investimento económico de Angola.

Marcelino Pinto explica que o evento vai albergar também uma abordagem sobre política de desenvolvimento e cooperação em que teremos a intervenção da União Europeia e financiamento de infra-estruturas que será assegurado pelo representante da UNCTA.

A 35ª edição que decorre sob o lema Dinamizar o sector privado e promover o crescimento económico, aberta pelo ministro de Estado da Coordenação Económica conta com a participação de 21 países, Portugal, Alemanha, Indonésia, Turquia, França, Índia, China, Reino Unido, Noruega, Suécia, Suíça, Israel, Brasil, Japão, Bielorrússia, Uruguai, Macau (Região administrativa Especial da China), Itália, África do Sul, Holanda e Estados Unidos da América.

Produtos e serviços ligados à banca, telecomunicações e tecnologias de informação, petróleos, transportes e logística, indústria e turismo, construção civil, intermediação imobiliária, agricultura, entre outros, estarão patentes durante a exposição.

Em paralelo às exposições, será realizada uma Conferência sobre Financiamento e Desenvolvimento Económico, que além da teoria será associada à prática, com a realização de negócios. Na referida conferência, haverá a partilha informações sobre os instrumentos de financiamento interno e externos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.