Paulo Bárcia, também economista, especializado nas áreas do emprego, trabalho e relações profissionais, falava aos jornalistas à margem do "Atelier de Apresentação e Calidação da Proposta Inicial do Programa País: Trabalho Decente (PPTD)", que decorre hoje na capital angolana, e sublinhou que Angola está a dar "passos bastante importantes" neste domínio.

Segundo Paulo Bárcia, o Governo angolano tem mostrado que consta do seu programa melhorar o "ranking" na escala do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), onde Angola figura, segundo o relatório de 2017, no 150.º lugar entre 190 países.

O consultor da OIT destacou também que a promoção de empregabilidade dos jovens é a prioridade do Governo, assim como a formalização das empresas e dos trabalhadores, promoção da actividade nos locais de trabalho e na resolução de conflitos.

Por sua vez, o porta-voz do encontro, Luís Machado, frisou que o programa PPTD é fundamental e visa melhorar a qualidade do trabalho em todo o país.

Luís Machado esclareceu que o programa tem várias vertentes, desde as questões ligadas à formalização no sector empresarial e dos trabalhadores do sector informal, passando pela promoção do emprego à juventude e o desenvolvimento mundial da negociação colectiva.

Angola tem vindo a implementar um conjunto de políticas sócio-económicas enquadradas no Programa de Desenvolvimento Nacional 2018-2022, em que redefiniu como prioridades a diversificação e transformação estrutural da economia para melhorar os índices de desenvolvimentos humano.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.