O economista Faustino Mumbica entende que, nesta altura, seria muito mau tentar uma privatização da empresa porque, em primeiro lugar, o sistema de gestão “é muito opaco”.

Além disso, Mumbica alerta haver “neste momento uma grande correria para lavar dinheiro, apesar das leis aprovadas de repatriamento de bens, o que poderia levar o Governo a ficar refém dos maribondos, como os chama João Lourenço”.

O deputado pela Assembleia Nacional Joaquim Nafoia, da Unita, entende que o Executivo precisa explicar os moldes da privatização no Parlamento porque o Estado “não poder pode de ânimo leve vir querer privatizar sem fundamentos que nos possam convencer”

Por seu lado, o deputado da CASA-CE e professor universitário Lindo Tito considera a medida má porque, diz, o Estado “não deve transferir isso para ente privados e essas praticas do Governo fazem-nos pensar que as mesmas praticas do passado mantêm-se”.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.