Em análise ao desempenho dos palancas negras sexta-feira, em Banjul, o comentarista para o futebol, Paulo Tomas, argumentou que os comandados do treinador Pedro Gonçalves entraram destemidos e souberam controlar as transições de defesa ao ataque, que permitiu marcar o golo do triunfo.

Ao destacar, principalmente, actuação do guarda-redes Tony Cabaça, que em várias ocasiões impediu as intenções do adversário, o antigo futebolista deu mérito ao conjunto pela forma acutilante como enfrentou os gambianos no seu próprio reduto e sair vitorioso.

Na sua opinião, as alterações feitas no plantel pelo técnico, com a entrada do jovem Zito Luvumbo, Yano e Macaia, deram um outro alento ao sector de ataque, deixando com maior dificuldade os oponentes.

Apesar do importante passo dado, o analista aconselha maior cautela e prudência no desafio de resposta em Luanda, para facilmente confirmar a passagem.

Posições idênticas foram manifestadas pelo conselheiro da Embaixada de Angola na Guiné Bissau, Luís dos Santos, e o adido de imprensa, David Mário, que em Banjul, prestaram o apoio e incentivo aos palancas negras.

David Mário apontou a grande acutilância no ataque como razão da vitória.

O único golo jogo foi marcado por Wilson, aos 32 minutos.

O jogo da segunda-mão acontece na próxima terça-feira (dia 10), no estádio 11 de Novembro, em Luanda.

Angola já esteve numa fase final do Mundial, na Alemanha/2006.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.