As angolanas Domingas Huambo e Isabel Afonso perderam na segunda jornada para a dupla moçambicana (Denise Parruque e Maria Machava), pois levaram maior tempo para completar a corrida em comparação as suas adversárias, pelo que obtiveram pontuação mais pesada (14), contra 11 das “irmãs” do Índico.

De acordo com os regulamentos, a pontuação tem valor decrescente, sendo o maior número de pontos, em contrapartida, mais penoso, por resultar do tempo que se perde a completar uma corrida de duas voltas no espaço de até 50 minutos. Quem obtiver menos pontos, por completar provas em menor tempo, sagra-se vencedor.

Angola comanda o torneio com 25 pontos no cômputo geral, Moçambique é segundo com 28 e nas posições seguintes estão Portugal (convidada), com a dupla Manuel Ramos/ Martim Mastbaum, e África do Sul com Matt Ashwell/Rivaldo Arendse.

Em masculino, apenas com atletas angolanos devido a ausência de outros concorrentes, os velejadores Matias Montinho e Paixão Afonso dominaram a segunda jornada ao totalizarem três pontos, superando a dupla Francisco Artur e Edivaldo Torres.

Na classe 420, comanda a dupla Miguel Fiel e José Manasseis, agora com oito pontos, seguida de Mário Domingos/Francisco Kilombo, com nove.

Já no sector feminino desta categoria (420), referente ao campeonato africano, tem apenas uma dupla a participar, constituída por Feliciana da Silva e Teresa Jamba, que somam 26 pontos.

O torneio apura somente uma dupla africana na classe 470 para os Jogos Olímpicos de Tóquio, a disputar-se de 24 de Julho a 9 de Agosto deste ano no Japão.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.