O técnico do Petro de Luanda mostra-se preocupado com a família que está na sua terra natal, Espanha, um dos países no mundo com mais casos do novo coronavírus.

Cosano disse que a família está fechada em casa e tem falado sempre com eles, mas está preocupado com a sua irmã médica que trabalha todos os dias e faz muitas horas extras, devido à actual situação crítica naquele país.

“A única que está a trabalhar é a minha irmã. Ela trabalha num hospital e todos os dias faz horas extras. Está com um nível de stress muito alto, tal como os colegas dela. Isto faz parte do que está a se viver em Espanha, não há alternativa”, realçou o técnico.

Alem de Cosano estar preocupado com a família, não pára de pensar no dérbi frente ao principal rival, 1.º de Agosto, que quer desforrar-se da derrota sofrida na primeira fase do Girabola Zap, 2-0, tal como recuperar o primeiro lugar no campeonato.

Ao concluir, disse que apesar da suspensão do campeonato e Estado de Emergência que vigora em Angola até ao dia 11 de Abril, a sua equipa não parou de trabalhar.

Nesta altura, os jogadores do Petro trabalham em casa de forma individual, através de um aplicativo denominado frequencímetro e por via WhatsApp.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.