O técnico do Desportivo da Huíla defende uma boa revisão no calendário de jogos do Girabola Zap, a fim de se evitar paragens prolongadas e outras questões que podem condicionar ou envergonhar a prova.

De acordo com o angolano, nesta época 2019/20, a sua equipa não jogou em cerca de dois meses devido à paragem da prova. Com isto, disse: “Não há nenhuma equipa que entra em boa forma desportiva com esta calendarização. Isto é inconcebível!”

Contudo, espera que as paragens do campeonato não sejam tão prolongadas nas próximas épocas, de modo a não voltarem a condicionar o ritmo competitivo, qualidade e objectivos das equipas.

“Estou com saudades dos Girabolas passados, em que havia muitos jogos e as equipas tinham ritmos aceitáveis. Entristece-me quando voltamos por força da programação”, salientou o técnico.

Mário Soares concluiu que apesar de algumas dificuldades, o objectivo principal da sua equipa é lutar para manter ou melhorar o terceiro lugar no Girabola Zap, conseguido na época passada.

Nesta altura, o Desportivo da Huíla ocupa o sexto lugar no campeonato, com 29 pontos.

Em 20 jogos, a equipa venceu sete, empatou oito e sofreu cinco derrotas.  Perdeu 31 pontos possíveis, mas ainda tem 30 pela frente, que correspondem a dez últimas jornadas.

De salientar que a época 2019/20 termina em Maio do corrente ano. Em Agosto, arranca a época 2020/21 com a disputa da Supertaçaa, que vai envolver o campeão do Girabola Zap e o vencedor da Taca de Angola.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.