Esta informação foi confirmada ao SAPO pelo presidente cessante da Federação Angolana de Atletismo (FAA), Bernardo João, cujo seu elenco coloca a vida humana em primeiro lugar.

“Com a situação de calamidade pública que estamos a viver, achamos que não será possível realizarmos a São Silvestre de Luanda este ano. Temos outras valências que podíamos implementar, mas infelizmente ficamos nesta vertente”, explicou.

O dirigente disse que os preparativos da 65.ª edição do evento decorriam desde o início do ano pois a comissão organizadora perspectivava a participação de mais de três mil corredores, nacionais e estrangeiros.

Adiantou que o patrocinador que assegurou todos os elementos envolvidos na prova passada está confirmado para fazer o mesmo na próxima edição. Reforçou ainda que os prémios para os dez primeiros classificados de cada categoria não foram alterados.

Quanto às Associações Provinciais da modalidade, Bernardo João esclareceu que a FAA orientou-as a realizarem as corridas de fim-de-ano. “As províncias têm feito vários testes aos atletas que competem na São Silvestre de Luanda, então solicitamos que mantenham os testes”, aconselhou.

Contudo, espera que as mesmas dobrem as medidas de segurança em todos os aspectos, uma vez que a prova envolve centenas de pessoas.

Sobre o pleito eleitoral marcado para Setembro próximo, o presidente afirmou que vai recandidatar-se para dar continuidade aos seus projectos.

No atletismo angolano, João Ntyamba é o nome mais sonante. O ex- velocista internacional venceu várias provas nacionais e é o único no país com seis presenças consecutivas em Jogos Olímpicos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.