O Sagrada Esperança ambiciona chegar à fase de grupos da próxima edição da Taça Nelson Mandela, também conhecida como Taça da Confederação Africana e Afrotaças, prevista para iniciar este ano.

De acordo com o presidente de direcção do Sagrada, José Tomás, a empresa diamantífera que patrocina o clube já aprovou o orçamento para atacar os objectivos traçados na próxima época. “Elaboramos o orçamento e foi aprovado pelo Conselho de Administração do nosso patrocinador, que é o patrono do clube”, reforçou.

O responsável sabe que é necessário muita experiência para vencer jogos naquela segunda maior prova africana a nível de clubes. Com isto, disse: “Estamos empenhados em ter um plantel mais forte, capaz de chegar à fase de grupos e que possivelmente consiga ir mais longe.”

Quanto ao próximo Girabola Zap, detalhou o que a direcção do clube pretende: “Queremos um Sagrada mais organizado, equilibrado e com nível de disputa elevado para que consigamos um dos quatro primeiros lugares do campeonato.”

Recorde-se que na época passada, cancelada por causa da pandemia da Covid-19, a equipa ocupou o quinto lugar no Girabola Zap, com 34 pontos. Em 24 jogos, venceu nove, empatou sete e perdeu oito. Marcou 21 golos e sofreu 27.

Em 2016, o Sagrada competiu pela última vez na Taça Nelson Mandela, na qual ocupou a vaga deixada pelos Bravos do Maquis, que chegou a alegar falta de verbas para cobrir as despesas na prova.

Naquele ano, o ex- avançado angolano do Sagrada, Love Cabungula, foi a principal referência da equipa e esteve entre os melhores marcadores da referida competição africana.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.