“Estamos orgulhosos pelo que conseguimos. O que nós queremos é manter este clube estável para voltarmos a entrar na fase de grupos no próximo ano”, salientou, reforçando que o grande objectivo é ser campeão da prova.

O responsável disse ainda que não vale ganhar esporadicamente para ser o melhor clube do futebol africano: “Tens de ganhar porque és forte. Por isso, deves estar bem preparado em todas as vertentes.”

Por outro lado, Faria revelou algumas das razões que originaram mudanças na área de futebol do clube, no qual Sidónio Malamba regressou como director e João Cláudio nomeado chefe de departamento para a alta competição.

“Uma das coisas que fez-nos optar pelo chefe departamento é a língua estrangeira. O João Cláudio fala francês e inglês. Durante a campanha passada nas Afrotaças ajudou-nos a interagir com a CAF e muito mais. O Malamba também é outro que domina a língua inglesa”, justificou-se.

Ao concluir, o responsável disse que um clube com a dimensão do Petro, que quer estar bem e ser campeão africano, precisa de pessoas como aquelas que dominam línguas estrangeiras.

De reforçar que os petrolíferos lideram o Girabola, com 15 troféus, mas não vencem títulos na prova há dez anos consecutivos.

Até ao momento, são os únicos que somaram cinco títulos consecutivos no campeonato, a contar de 1986 para 1991. Já o seu principal rival, 1.º de Agosto, precisa de apenas um título para igualar este record de conquistas consecutivas.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.