"Temos de mudar esta mentalidade, temos de fazer brilhar África", salientou Gianni Infantino, falando durante uma conferência de imprensa que marcou o final da visita de um dia a Moçambique

Segundo o presidente do organismo que tutela o futebol mundial, não é normal que os africanos conheçam mais os jogadores europeus do que os do seu próprio continente e acompanhem mais as ligas europeias que a dos seus países.

"África é um continente onde o futebol é incrível, todos jogam, todos são apaixonados pelo futebol e há um talento natural incrível, mas temos que traduzir esse talento em resultados concretos", frisou.

Assumindo-se mais africano do que muitos africanos, Gianni Infantino defendeu mais investimentos em infraestruturas desportivas no continente, através da mobilização de todos os setores sociais.

"Temos que crer em África, temos que investir em África", insistiu.

Nesse sentido, a FIFA aposta no incremento dos apoios às federações filiadas na organização para o desenvolvimento de infraestruturas e massificação do futebol para mais crianças de ambos os sexos, destacou.

"A FIFA, hoje, graças a esses investimentos, está muito mais sólida e forte que nunca, investimos cinco vezes mais que o que se investia anteriormente", notou.

A visita do presidente da FIFA enquadra-se num périplo a África, que inclui Angola, Madagáscar, Malaui, Lesoto e República Democrática do Congo.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.