Esta informação foi revelada em exclusivo ao SAPO pelo responsável dos judocas no país: “Eu vou recandidatar-me”, confirmou, Mestre Apoló com esperança de vencer o pleito para conduzir assim o terceiro mandato.

O dirigente fez saber também que há alguns dirigentes do desporto nacional que não querem vê-lo na direcção da Federação. “Isto é verdade. Há muita gente do desporto que está a fazer guerra para eu não continuar na Federação. Querem procurar pessoas do interesse deles para meter na Federação”, confidenciou.

Mestre Apoló, com a graduação de sexto Dan, reforçou que muitos dos dirigentes têm atrapalhado o trabalho do seu elenco. “Muitos deles já encontramos no desporto, mas estamos a superar-lhes em termos de resultados”, atirou.

De salientar que o próximo pleito eleitoral da Federação de Judo poderá ser adiado dada à pandemia da Covid-19 que forçou o cancelamento de todas as actividades desportivas no país.

Restantes candidatos ainda não se pronunciaram mas tudo indica que o pleito contará com mais de três candidatos, tendo em conta alguns atletas que querem abraçar a carreira de dirigente.

Recorde-se que a Federação Angolana de Judo já viveu muitos contratempos. No início do mandato do Mestre Apoló a direcção cessante não acabou de entregar as pastas e o carimbo da instituição circulava de forma ilegal.

Além disso, o actual elenco federativo não tinha assinatura no banco e chegou a revelar que foram desviadas verbas na conta.

Até ao momento, na conta daquela instituição foram desviados, do que se sabe, mais de dez milhões de Kwanzas. Sabe-se também que os dois contentores de matérias desportivos vindos do Japão foram desviados em Luanda.

Aquele país asiático que fundou o judo chegou a enviar os contentores para Angola no âmbito do desenvolvimento da modalidade.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.