Com objectivo de massificar o desporto escolar, para sustento da actividade federada, as obras, iniciadas em Maio último e com prazo de execução de 180 dias, estão orçadas em Akz 105 milhões, no Seles (duas quadras), e 336 milhões, no Mussende (duas).

De acordo com um documento da Direcção Provincial da Hotelaria, Cultura e Desportos do Cuanza Sul, a que a Angop teve recentemente acesso, os dois municípios possuem já 51 campos comunitários, 36 dos quais no Seles, todos em estado de degradação.

Sobre esta questão, em declarações à Angop, o director para os Serviços Técnicos e Infraestruturas, Carlos Armando, afirmou que o PIIM não contempla verba para construção ou reabilitação de recintos médios ou de grande porte, como estádios e pavilhões multiúsos.

Referiu que um campo pelado para a prática do futebol será preparado no município da Quilenda, associado a uma instituição de ensino em construção com sete salas de aulas.

Sem qualquer infraestrutura desportiva, o município do Ebo não está contemplado no âmbito do PIIM, tal como outras 11 circunscrições que possuem um ou outro recinto, mas em mau estado de conservação.

O Plano Integrado de Intervenção nos Municípios vai consumir AKz 35 mil milhões 256 milhões 291 mil 623 e 93 cêntimos em diversas obras sociais a serem erguidas até 2021.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.