Paulo Alves, mais conhecido como Paulão, critica o estado actual do futebol no país e considera estar péssimo devido à falta de organização por parte dos clubes e da Federação Angolana da Modalidade (FAF).

De acordo com o ex-internacional que brilhou nos Palancas Negras com a camisola 7, ao longo dos últimos anos têm acontecido muitas coisas que não se enquadram com a realidade do futebol nacional.

Porém, lamentou por não ver quase nenhum dos ex-jogadores na direção da FAF. Com isto, mostrou-se triste e disse que aquele organismo devia imitar os outros países como Portugal, que formou muitos dos ex- jogadores.

“Porque é que a FAF não vai à busca dos ex-jogadores para dar formação conforme fez Portugal? Não custa nada imitar aquilo que os outros fazem lá fora. Hoje, Portugal é uma potência a nível do futebol no mundo. O Presidente da República chegou a falar em meter as pessoas certas nos seus lugares”, atirou.

Além disso, Paulão defende também aposta com seriedade nos escalões de formação, reforçando que um atleta bem formado joga em quaisquer campeonato e sem receio de tocar na bola.

“Sem a base bem sustentada não vamos a lado nenhum. Há quanto tempo não sai nenhum jogador de Angola para o exterior? É preciso que tenhamos consciência daquilo que queremos para o futuro”, alertou.

Com as próximas eleições da FAF previstas para o corrente mês de Junho, Paulão espera que os novos corpos gerentes do organismo possam trazer coisas boas para se mudar o rumo do futebol no país.

“Angola tem tudo e pode fazer muitas coisas boas, mas é preciso que cada dirigente do nosso futebol faça as coisas com cabeça, tronco e membros. Estou a falar a nível das selecções”, concluiu o angolano.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.