Os masculinos acabaram surpreendendo a crítica desportiva, ao vencerem por 31-25 na final o Egipto, que era, até então, um adversário que sempre levou vantagem sobre os angolanos.

Nas duas últimas competições do género, Angola perdeu com esta forte selecção do Magrebe.

Já na classe feminina, a vitória, mais ou menos previsível (28-25), acabou sendo mais difícil do que se esperava, com as camaronesas a agigantarem-se na ponta final.

Apesar de ter terminado a primeira parte em vantagem (15-10), a segunda não foi fácil para as lideradas do dinamarquês Morten Soubak, que permitiram uma aproximação no resultado em 26-25, com menos de três minutos de jogo.

A delegação angolana quedou-se na 16ª posição, com oito medalhas, sendo duas de ouro, igual número de prata e quatro de bronze. O Egipto foi o grande vencedor, com 270 medalhas (101 de ouro, 97 prata e 72 bronze )

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.