Esta informação foi revelada em exclusivo ao SAPO pelo presidente cessante da Federação Angolana de Ténis, Matias Castro da Silva, também Comissário da Polícia Nacional e membro do Gabinete Jurídico da Confederação Africana da Modalidade (CAT).

“A ITF programou actividades tais como cursos de nível 1 que poderão ser realizados através da comunicação via online”, sublinhou.

O dirigente lamenta também pelo facto de a pandemia estar a condicionar o desenvolvimento da modalidade no país, uma vez que já se perspectivava inserir este ano o ténis de praia e cadeiras de rodas na FAT.   

Sabe-se também que a direcção daquela instituição que rege a modalidade no país estava a preparar o Circuito da África Austral para Junho deste ano, em Luanda. Mesmo assim, não descartou a possibilidade de se organizar o referido evento internacional.    

Quanto ao próximo pleito eleitoral da FAT, Matias Castro disse que não é oportuno falar deste assunto. Contudo, garantiu pronunciar-se depois da realização da Assembleia que vai envolver os associados da instituição, agendada para breve.

“Eu acho que neste momento não é oportuno afirmarmos ainda se vamos ou não concorrer às eleições, mas tão logo que se realize a Assembleia estaremos em condições de abordar esta questão aos pormenores”, realçou.

Porém, o dirigente concluiu que vai dar o seu máximo no Gabinete Jurídico da CAT, a fim de continuar a honrar e preservar mais o bom-nome do país.

Recorde-se que em 2019, alguns profissionais angolanos de ténis participaram na formação de técnico promovida pela ITF, que decorreu no Complexo Paz Flor, em Luanda.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.