Em declarações à imprensa, no final do desafio, disputado no campo da Casa do Pessoal do Porto do Lobito, disse que o empate da equipa do "rio seco" deveu-se a falhas de finalização, uma vez que o sistema defensivo funcionou bem.

No seu entender, o 1º de Agosto tinha tudo para ganhar este desafio, mas os atletas acusaram alguma ansiedade e quebra do rimo competitivo.

Projectando o próximo jogo contra a Académica do Lobito, na 4ª jornada, a seguir ao descanso na 3ª ronda, por força do calendário, José Quiteke referiu que primeiro vai corrigir os erros na finalização, para depois tentar vencer o líder da competição.

Considerou o calendário desfavorável para o 1º de Agosto, uma vez que os “militares” viram adiado o jogo da primeira jornada em que deveriam defrontar o Ferrovia do Namibe, chegou tarde ao palco do campeonato.

“As outras equipas já têm dois jogos, mas este foi o nosso primeiro”, frisou.

Já Júlio Gomes, chefe de Departamento do Hóquei do Atlético do Namibe, encarou o empate como prova do bom desempenho da sua formação, principalmente por ter defrontado o campeão em título.

A prova conta com sete equipas, sendo quatro de Luanda, duas do Namibe e uma do Lobito, competindo na primeira fase num sistema de “todos contra todos”a uma volta.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.