Pautado sob o signo do equilíbrio inicial, os golos do triunfo foram marcados por Nelson da Luz, duas vezes, aos 71 e 84 minutos, Paizo (73) e Melono (86), para o desalento dos visitantes.

Mesmo actuando em reduto alheio, logo aos sete minutos, Tchitchi, em posição privilegiada não consegue violar a baliza do guarda-redes Tony Cabaça. O jogador Paizo cruza para cima da baliza do adversário dos agostinos, aos 13'.

Decorridos 15', Mongo remata forte para uma defesa incompleta do guardião Kissi da Cáala e em seguida o seu colega de equpa Nelson da Luz obriga, outra vez, Kiss a uma defesa arrojada com remate de fora da área.

Foi com esta toada ofensiva, mas com os “militares” bastante perdulários, que a partida chega ao intervalo, com o resultado em branco.

No reatamento, Paizinho entra em substituição do lesionado Maninho, o que fragilizou o sector recuado da Cáala.

Na sequência, Ibukun testa os reflexos do guarda-redes da formação do Huambo, aos 56'. Da outra parte, Tchitchi procede da mesma forma, redobrando o esforço de Tony Cabaça.

Aos 60, Melono rende Mongo, no 1.º de Agosto, que passa a fustigar com maior perigo a defensiva contraria resultando daí o golo de Nelson da Luz, num remate de pé esquerdo, a finalizar uma jogada combinada.

Volvidos pouco tempo, Paizo amplia também de remate rasteiro, sem hipóteses de reacção do adversário.

Gildo entra no lugar de Joca, na Cáala, aos 68'. O atacante Mabululu falha clamorosa oportunidade de bater o guarda-redes caalense mesmo estando isolado e defronte à baliza adversaria, em situação de três para um.

O mesmo jogador é substituído por Leonel, na turma agostina, bem como Balakay por Kubakuba, na Cáala. Em função, Nelson da Luz volta a marcar de remate do lado direito, com Kiss apenas a observa o esférico mexer a rede.

Como que a premiar a grande criatividade do ataque rubro-negro, Melono também faz gosto ao pé, para a felicidade dos ruidosos adeptos.

Já na fase derradeira, o treinador Dragan Jovic mexe no plantel, com a entrada de Mário no Lugar de Buá, no 1.º de Agosto, deixando visivelmente desolado o seu homologo Hélder Teixeira, que no final se rendeu as evidencias.

O desafio foi ajuizado pelo árbitro Hélder Martins, que aos 60' anulou um golo da Cáala, por posição irregular de um dos seus jogadores, muito contestado pelos representantes da província do Huambo.

Com esta vitória o 1.º de Agosto mantém-se na liderança da prova com 21 pontos, seguido do Petro de Luanda com 17, enquanto que a Cáala do Huambo é o nono, com 10.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.