Em declaração a imprensa no final da partida, disputada no campo ferroviário do Lubango, Zeca Amaral atribuiu a culpa ao árbitro principal, António Dungula, a quem o acusa de " perseguição" pelo facto do episódio estar a repeitir-se constantemente nos jogos do Maquis.

Apesar de considerar de justa a vitória do CDH, disse que o golo apontado no minuto 56, no lance em que Manico cruza para o cabeceamento de Nandinho, houve um fora de jogo “claro” do qual o árbitro não assinalou.

Referiu que é sempre difícil começar o campeonato com derrota, mas vai continuar a trabalhar para melhorar o desempenho da equipa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.