“É importante que ele leve a família, no sentido de poder interagir e ajudar também na sua adaptação. Eu acredito que será bom, porque numa primeira fase vai sentir-se muito só”, aconselhou.

Gilberto fez saber que na altura em que chegou ao Egipto para representar o referido clube, enfrentou muitas dificuldades. Por este motivo, espera que o angolano-brasileiro aceite o conselho.

“Não será fácil, falo por experiência própria. Aquando da minha ida ao Al-Ahly, também tive algumas dificuldades, fundamentalmente na língua e nos hábitos”, justificou o esquerdino.

Porém, fez saber que os outros compatriotas que também jogaram pelo clube passaram por muitas dificuldades, Referiu-se os casos dos ex-avançados: Flávio Amado e Avelino Lopes.

Contudo, o ex-internacional espera que Geraldo consiga ultrapassar todos os obstáculos possíveis, de modo a estar em grande forma nos treinos e jogos oficiais desta época 2018/19.

Além disso, mostrou-se feliz com a trasferência do jogador de 27 anos e acredita no sucesso do mesmo no Al-Ahly, onde assinou por quatro épocas e meia para ganhar um salário anual de 2, 3 milhões de dólares norte-americanos.

Sabe-se que aquele clube é um dos mais exigentes de África. Actualmente, é o líder em títulos dos campeonatos nacionais e Liga dos Clubes de Campeões de Futebol do continente, prova em que Gilberto se sagrou tricampeão pelo clube.

Recorde-se que, na época 2017/2018, o referido clube chegou ao segundo lugar desta última prova. Perdeu na final com o Esperance de Tunis, carrasco do então clube de Geraldo, 1.º de Agosto.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.