Em reacção à convocatória do seleccionador Srdan Vasiljevic, para o desafio do dia 9 de Setembro, no Estádio 11 de Novembro, na capital do país, o comentarista referiu à Angop que o técnico talvez teve em conta os melhores do momento e que lhe dão garantias de um resultado positivo.

“Nunca conseguimos ser unânimes em termos de escolha dos jogadores para as selecções nacionais. Mas, no geral, o técnico deve fazer um estudo do estado de forma dos convocados. Apesar das presenças na lista de Mingo Bile e Guelor, que não têm sido principais opções no plantel do 1º de Agosto, concordo com a decisão do seleccionador”, disse.

Acrescentou que os Palancas Negras vão enfrentar um adversário difícil, na medida em que actualmente já não existem equipas fracas, principalmente numa competição como as eliminatórias do CAN.

Para efeito, apelou à necessidade de um maior controlo da ansiedade, que poderá contribuir decisivamente na concretização dos propósitos dos angolanos.

Quanto à lista, o jovem futebolista do 1º de Agosto Mário constitui o principal destaque dos convocados. De 21 anos, o médio “militar” estreia-se na selecção nacional.

Este ano, Mário tem sido titular e preponderante na turma “militar”, formação que está prestes a conquistar o tricampeonato (Girabola), em caso de vitória, este domingo, na última jornada frente ao Cuando Cubango FC.

Dos 26 jogadores chamados hoje pelo seleccionador  Srdan Vasiljevic,  realce igualmente para Guelor, Mabululo e os regressos de Mateus Galiano e Freddy.

O 1º de Agosto forneceu oito atletas e o Petro de Luanda cinco.

Eis os convocados: Toni Cabaça, Mário, Guelor, Show, Dani Massunguna, Paizo, Mingo Bile, Geraldo (1º de Agosto), Gerson, Herenilnon, Job, Mira, Wilson (Petro), Mano Calesso, Landu, Paty (Interclube),  Yano (Progresso do Sambizanga), Mabululo (Domant do Bengo), Gelson Dala, Jonatan Buatu (Rio Ave),  Vá, Chico Banza (Leixões), Bastos (Lazio), Freddy (Belenense), Mateus Galiano (Boavista) e Djalma Campos (Alanyaspor da Turquia).

A concentração acontece domingo e os trabalhos de campo na segunda-feira, de manhã, no estádio da Cidadela.

Burkina Faso e Mauritânia lideram o grupo I, com três pontos cada, seguidos de Angola e Botswana, sem qualquer ponto.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.