A maior polémica veio do Reino Unido onde vários futebolistas foram vistos em discotecas e bares no passado fim de semana. A atitude destes jogadores não era ilegal porque o confinamento no país foi apenas implementado na segunda-feira.

No entanto, após a suspensão da Premier League, o campeonato inglês de futebol, os clubes pediram expressamente aos jogadores para ficarem em casa, medida que não foi respeitada por vários jogadores.

Os britânicos James Maddison e Ben Chilwell do Leicester, Dele Alli do Tottenham, Kyle Walker do Manchester City e o argelino Ryad Mahrez também do Manchester City foram ‘apanhados’ a contrariar as medidas dos seus próprios clubes, num momento em que as figuras públicas têm de ser um exemplo para o resto da população. Mas este não foi o primeiro caso.

Luka Jovic foi à Sérvia comemorar o aniversário da namorada

O avançado sérvio do clube espanhol do Real Madrid, Luka Jovic, foi alvo de muitas críticas por ter viajado para Belgrado, na Sérvia, para festejar o aniversário da namorada, tendo furado a quarentena.

O plantel do Real Madrid entrou em quarentena depois de um jogador da equipa de basquetebol dos merengues, Trey Thompkins, ter acusado positivo ao novo coronavírus.

Nas redes sociais Luka Jovic tentou apagar o incêndio pedindo desculpa pela atitude: «Lamento que estejam a escrever constantemente sobre mim e não sobre os principais protagonistas na luta contra a crise, que são os médicos e todos os que trabalham. Em Madrid, o meu teste ao Covid-19 foi negativo. Por isso, decidi viajar para a Sérvia, ajudar e apoiar nosso povo, além de estar perto da minha família, com a permissão do meu clube. Peço desculpa se magoei ou coloquei alguém em perigo. Espero que juntos possamos superar tudo isto, Todo o meu apoio, Sérvia, saíremos disto todos juntos», concluiu o avançado que já jogou em Portugal no SL Benfica.

Juventus com três positivos e cinco fugas

A Juventus, o clube italiano, conta com três casos positivos: o argentino Paulo Dybala, o italiano Daniele Rugani e o franco-angolano Blaise Matuidi. No entanto a polémica tem sido noutro plano.

Cinco jogadores da Juventus já saíram da Itália: o português Cristiano Ronaldo, o argentino Gonzalo Higuain, oo bósnio Miralem Pjanic, oo alemão Sami Khedira, e o brasileiro Douglas Costa que deixaram a cidade de Turim para regressar ao país natal.

Recorde-se que a barreira das 22 mil mortes relacionadas com o Covid-19 foi ultrapassada. O país com o maior número de mortos é a Itália, com 7 503.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.