Em declarações à imprensa, à margem do encontro com o governador provincial de Luanda, Sérgio Luther Rescova, a entidade máxima da FIFA referiu ter conhecimento da existência de crianças e jovens dotados de qualidades inatas, que apoiadas poderão tornar-se grandes jogadores e o avanço da disciplina.

“É uma honra estar em Luanda, em companhia de lendas do futebol mundial. O futebol em Angola é mais do que um desporto. Neste país existem crianças e jovens com grande capacidade e talentos. Por isso, estamos a trabalhar com a federação (FAF) e governo, para que possamos apoiar e investir no desenvolvimento de Angola”, disse.

Como exemplo, o responsável apontou e elogiou os jogadores da selecção de Angola em Sub-17, que participou recentemente no Campeonato do Mundo, disputado no Brasil.

Acrescentou que os futebolistas angolanos jogaram muito bem e demonstraram ter uma base, que permite trabalhar-se no crescimento da modalidade e garantia de um futuro exitoso.

Quanto a conversa com o governador, confirmou ter recebido a promessa da cedência do antigo campo de São Paulo, para que a FAF concretize o projecto de transformação num centro de treinamento das selecções nacionais jovens, entre outros.

Infantino, que se encontra desde o princípio tarde desta quinta-feira em Luanda, foi já recebido pelo Presidente da República, João Lourenço, no final da qual anunciou à imprensa um apoio de seis milhões de dólares americanos para projectos ligados a construção de infra-estruturas e de apoio ao futebol feminino, nos próximos quatro anos.

No encontro, o presidente do órgão reitor do futebol no mundo ofereceu lembranças ao Chefe de Estado Angolano.

Sobre a auditoria às contas da FAF, encomendada pela FIFA à empresa PWC em 2017, disse sentir-se satisfeito com o resultado do trabalho, sem entrar em detalhes.

Integram a delegação da FIFA, entre outros, a Secretária-geral, Fatma Diouf Samoura (Senegal) ,o presidente da Confederação Africana de Futebol (CAF), Ahmed Ahmed (Madagáscar), além do ex-internacional camaronês Samuel Eto'o.

Nascido em Briga, na Suíça, a 23 de Março de 1970, Gianni Vincenzo Infantino dirige a FIFA desde 26 de Fevereiro de 2016, além de ter sido secretário-geral da União Europeia de Futebol (UEFA), de 2009 a 2016.

É o segundo presidente da Federação Internacional de Futebol Associado a visitar Angola, depois de Joseph Blater em Janeiro de 2010, por ocasião do CAN.

Antes de Angola, Infantino trabalhou na Gâmbia, no Senegal, na Guiné Conacry, no Congo Kinshasa e em Moçambique, no quadro de um périplo que efectua pelo continente, para auscultação e apoio aos filiados.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.