Esta informação foi confirmada pelo presidente do clube, Adriano Marques. “Temos a garantia do patrocinador de que vai pagar alguma parte dos atrasados. As condições estão a ser criadas”, sublinhou.

O dirigente não revelou os meses e o total de dívida por pagar aos profissionais da bola mas nos bastidores comenta-se que o clube deve mais de cinco meses de salários e que ainda não liquidou os contratos.

Adriano Marques considera que a grande dificuldade dos clubes nos últimos tempos deve-se ao facto de as empresas dos patrocinadores terem baixo rendimento após estarem fechadas por muito tempo.

Contudo, aconselhou os clubes a reanalisarem todas as questões programadas antes do arranque da próxima época, a fim de não cometerem erros graves.

Porém fez saber que o Ferrovia vai manter a base da época 2019/20 e reforçar-se com jogadores capazes de ajudarem a equipa a melhorar o 14.º lugar no Girabola Zap, anulado por causa da covid-19.

“Nós vamos contar com a equipa base da época passada, tirando um ou outro jogador. Não queremos baixar os níveis atingidos, porque o nosso objetivo é melhorar sempre a classificação”, concluiu o responsável.

A equipa já trabalha para atacar o objetivo traçado no campeonato mas sabe que será difícil somar o maior número de pontos possíveis em 30 jornadas, sendo 15 na primeira fase e igual número na segunda.

Entretanto, apesar do actual momento económico e financeiro que o país atravessa, a direcção do clube envida esforços no sentido de evitar graves problemas de verbas e faltas de comparências nos jogos.

Com as referidas dividas por liquidar e dificuldades de verbas para contratar reforços de ‘peso’, tudo indica que os cofres do clube ainda não têm 50 por cento da quantia que vai gastar na próxima época 2020/21.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.