O ex-presidente do Conselho Técnico da FAF vai juntar-se a um dos quatro candidatos às eleições dos novos corpos gerentes da instituição naquela instalação situada na Urbanização Nova Vida, em Luanda. As eleições estão agendadas para Agosto.

De acordo com o profissional demitido, recebeu vários convites para fazer parte de listas candidatas às eleições. Com isto, agradeceu e comentou: “Felizmente as pessoas têm reconhecido competência em nós. Isto deixa-nos com vontade para podermos colocar a nossa experiência em prol do futebol. Temos formação para tal e vamos continuar a dar o nosso contributo”, garantiu.

Jeremias não revelou o nome do candidato que reconhece as suas qualidades. Contudo, disse ser livre de escolher a lista de candidatura que mais o convença e esclareceu: “Não farei parte da lista que eventualmente possa ser liderada pelo senhor Artur Almeida e Silva.”

Quanto à exoneração, através das redes sociais, lamentou o sucedido e fez saber que não chegou a receber nenhuma notificação por parte da direcção da FAF. Reforçou que foi da mesma forma que exoneraram os dois únicos técnicos qualificadores de jogadores do país, Laureano Francisco e Adão Simão.

“Eu tomei conhecimento também pelas redes. Oficialmente nunca me foi informado que estes dois colaboradores já não fazem parte da Federação. A partir daí comecei a sentir que já não existe conselho técnico, mas aguardava qualquer comunicação”, explicou.

Jeremias Simão fez saber também que é quadro daquela instituição que rege o futebol no país e trabalha há mais de 20 anos no Conselho Técnico. Por fim, agradeceu a todos os colaboradores, clubes e agentes desportivos pelos seus contributos para o êxito da referida área pela qual era responsável.

Além do presidente cessante da FAF ter anunciado a sua recandidatura para o quadriénio 2020/24, na corrida ao cadeirão máximo da instituição também estão Norberto de Castro, Nando Jordão e Dino Paulo.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.