O processo eleitoral da Associação Provincial de Futebol do Cuando Cubango está envolvido em confusão e sem data de momento para a realização do pleito que implica três candidatos, a contar para o quadriénio 2020/24.

Entretanto, os líderes das listas B e C, Manuel Camuenho e Luís André Pascual, desconfiam que as alterações das datas do acto estão a acontecer para favorecer a lista A, liderada pelo secretário-geral cessante da referida Associação, José Matumona.

Este último candidato está a ser acusado pelos adversários de estar ausente nos encontros sobre o pleito eleitoral, nos quais tem sido representado muitas das vezes pelo então presidente da Associação Provincial, Carlos Jonas.

Com isto, o líder da lista B, Manuel Camuenho, mostrou-se triste e sublinhou: “Isto tem estado a transportar algum sentido inverso da verdade desportiva.”

Por sua vez, o líder da lista C, Luís André Pascual, considerou anormal o que tem estado a acontecer naquelas paragens e considerou que a comissão eleitoral demitiu-se por uma justa causa.

“Nós estamos a seguir os estatutos, mas acontece que a lista A está a violar. O senhor Matumona nunca aparece para dar a sua voz porquê? Ele deve mostrar se realmente é candidato ou não”, questionou.

Luís André Pascual concluiu ainda que apresentou o processo onde constam várias irregularidades da lista A mas lamentou pelo facto de a mesma não ser impugnada pela comissão eleitoral.

Vale salientar também que a equipa principal de futebol com o nome daquela província, Cuando Cubango FC, está confirmado para competir no Girabola Zap 2020/21, com arranque previsto para 3 de Outubro próximo.

No fim da época passada, a equipa estava na zona de despromoção da tabela classificativa do campeonato mas não desceu de divisão devido à anulação do mesmo por culpa da pandemia da Covid-19.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.